Continuação..Ícone se despede

Abaixo continuamos a tradução da matéria sobre a despedida da Defender publicado na Revista LRM.

Diz a lenda que os irmãos realmente desenharam o esboço de sua proposta de um Rover 4×4 na areia no Red Wharf Bay, perto da fazenda de Maurice, antes de colocar o seu plano em ação no retorno a Solihull.

O primeiro protótipo foi construído com outros excedentes do jipe militar, chassis e eixos. Ele também tinha um volante de localização central, que os irmãos Wilks esperavam inicialmente que iria tirar a despesa de construção de modelos com volante à direita e/ou esquerda em separado. Era inviável e a ideia foi abandonada logo que os primeiros protótipos foram construídos.

O novo modelo, por agora conhecido como o Land-Rover (foi hifenizado naquela época), foi lançado em 1948. Mas, o que foi construído por necessidade como uma medida paliativa até que uma nova gama de veículos Rover estivesse pronta para produção acabou sendo o Rover de maior venda até os anos 1950, 60 e 70.

Colocar um Rover de 80 polegadas, primeiro Série I, ao lado de um moderno Defender a semelhança familiar é imediata. Colocar uma Defender ao lado de um Land Rover Series II, que se seguiu, em 1958, e você não precisa de um exame de sangue para dirimir quaisquer questões de paternidade.

Os painéis de alumínio alto, longo e planos originais tinha sido suavemente arredondados pelo estilista-chefe da Rover, David Bache, e o rosto familiar do Land Rover nasceu. E isso ainda é o mesmo visual inconfundível se você chegar nas últimas Defenders  que agora estão saindo da linha de produção na Lode Lane, Solihull.

Mas o Land Rover tinha um longo caminho a percorrer antes de chegar aqui, é claro. A Série II foi sucedido pelo notavelmente semelhante Series IIA (1961) e Série III (1971). Mas, embora eles fossem muito parecidos de fora, debaixo do capot, havia muita coisa acontecendo. A partir do motor a gasolina com válvula lateral, 1,6 originais, cada vez mais potentes a gasolina e diesel, variantes tinham evoluído. Caixas de velocidades foram refinados e o conforto da criatura lentamente melhorou, embora de luxo nunca se pronunciasse na mesma frase com um Land Rover até que chegou o Range Rover em 1970.

Mas, o que o utilitário Land Rover conseguiu foi permitir uma escolha ampla de distâncias entre eixos (88.109 e 127 polegadas) e variantes de corpo.

A forma do Defender ainda para vir foi insinuada com a chegada da Série III Stage One em 1979, com a grade frontal antecipada para acomodar motor V8 a gasolina de 3,5 da Rover. O mesmo motor seria uma opção quando o precursor do Defender, a Land Rover One Ten, foi lançado em 1983. O novo modelo ainda não foi chamado de Defender (explicarei um pouco mais tarde), mas este foi o real negócio, uma partida maciça da Série III. A mais óbvia diferença foram às molas, que substituíram as molas de lâmina que estavam sendo utilizadas nas Land Rovers desde 1948. A nova suspensão oferecido mais conforto e maior curso das rodas, o que aumentou nos novos modelos a capacidade off-road em terreno irregular.

George Marques

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s